Em parceria com a Movimentar Produções e o Sesc Pompéia, o coletivo “Soul Di Rua”, responsável pelo projeto Rima Dela, fez a cobertura fotográfica do show da dupla Oshun, composta pelas nova iorquinas Niembi  e Thendwe, em São Paulo.

A dupla veio ao Brasil para participar do bate papo da Frente Nacional de Mulheres no Hip-Hop, dia 26, ao lado da lendária Sharylaine, onde dividiram experiências e discursos sobre o machismo, racismo, a diáspora africana, sororidade dentro e fora do Rap, feminismo e protagonismo preto.

O talking contou com a apresentação de Lunna Rabetti e mediação de Nerie Bento que são parte a produtora independente Movimentar Produções, além dos shows em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília.

Em São Paulo, a dupla Oshun abrilhantou o palco do Sesc Pompéia nos dias 27 e 28 de julho, com abertura da Fulana de Tal recitando um texto em homenagem ao Dia Internacional da Mulher Negra e Caribenha. Nos tocas discos a DJ Vivian Marques e Míria, juntas  protagonizaram uma apresentação ímpar com muita energia, emoção e ancestralidade.

Na tracklist trouxeram grandes sucessos que fizeram o público dançar e cantar do início ao fim. Niembe e Thendwe se apresentaram com elementos tanto em sua vestimenta, quanto em seus discursos e movimentos corporais reverenciando e referenciando Oxum, Orixá rainha da água doce, dos rios e das cachoeiras – presente no candomblé e umbanda, além de outras religiões cuja matriz é africana -, durante a entrevista para o programa, as rappers contam sobre a ligação que possuem com o Orixá, confira no vídeo.

Pés no chão, cara a cara com o público, ancestralidade exalando e  palavras de agradecimento e amor em português na ponta da língua: são detalhes inesquecíveis sobre a passagem delas pela capital paulista.

A produção  contou com a parceria de : Karú Martins, responsável por fotografia e audiovisual, Débora Diniz como jornalista , Aímée Regina como tradutora e Becca Vilaça como diretora executiva. A Soul Di Rua foi  lá e registrou os melhores momentos para você. Confiram!

Por Déborah Diniz.

DEIXE SUA OPINIÃO